março 26, 2012

UM CD



HOMENAGEM À VOZ


FLORA PEREIRA


Flora Pereira nasceu em 1929. Iniciou-se como cançonetista na Emissora Nacional no programa de rádio "Comboio da seis e meia". Em 1950 começa a cantar fado profissionalmente. A partir daí integrou o elenco de várias casas de fado em Lisboa e no Porto. Entre os seus êxitos discográficos surgem fados como Antes Só e Sou tua, que se tornaram grandes êxitos.


Flora Pereira que nos encantava com sua voz e raça fadista, foi encontrada sem vida na sua residência em Lisboa, no mesmo dia em que completou 79 anos.





video

HOMENAGEM AO FADO




CÉSAR MORGADO



César Morgado, nasceu em Lisboa em 1931 e faleceu em 1974 num acidente de viação nos Cais das Pedras, em Massarelos, no Porto.


Desde muito jovem que era um apaixonado pelo Fado. Aos 11 anos numa tenda de circo no Caramão da Ajuda, cantou pela primeira vez, acompanhado por guitarra e viola. Era serralheiro de profissão, e cantava o Fado como amador, até que foi contratado para a "Nau Catrineta" em Alfama, e assim se profissionalizou. Em 1958 ganhou a "Guitarra de Ouro" num concurso, em que ficou em primeiro lugar, no antigo Café Luso.


Gravou muitos EP´s e vários "long-play". Em 1961 actuou na televisão.


Em Lisboa cantou ainda no Faia, no Retiro da Calçada de Carriche, e, esteve um bom par de anos no Solar da Madragoa. No Porto actuou na Candeia e no Tamariz. Leopoldo Morgado, seu irmão e fadista, reside em Matosinhos




CASIMIRO RAMOS



Casimiro Ramos nasceu em Lisboa, em 1901. Começou desde novo a ouvir guitarradas que despertaram a sua curiosidade, mas também a aprendizagem e o gosto profundo pela guitarra portuguesa. Casimiro Ramos actuou em diversas casas de fado, com especial destaque para o Café Luso, na década de trinta, ao lado do irmão Miguel Ramos, e mais tarde na Tipóia, onde se manteve por mais de 20 anos. Estreia-se no cinema em 1933 participando no filme “A Canção de Lisboa”. Em 1934 Casimiro Ramos vai ao Brasil, como acompanhador da actriz cantadeira Maria Albertina. Em Abril de 1934 os colegas e amigos proporcionaram-lhe uma festa de homenagem.


Dotado de rara sensibilidade é autor de célebres composições musicais, nomeadamente “Nocturno”, são de sua autoria outros inúmeros Fados bem conhecidos como: “Fado da Fé”, “Fado Maria Emília”, “Fado Pinóia”, “Fado Três Bairros”, "Apolo"; "Rainha Santa"; "Alice", "Fado do Rio”, entre outros.

GALERIA DA SAUDADE






ANDA UM FADO POR AÍ